quarta-feira, 18 de setembro de 2019
Bióloga Lívia Liberato proferiu palestra educativa para alunos da comunidade de Redonda
O Complexo Fotovoltaico Floresta, é o conjunto das usinas fotovoltaicas Floresta I, Floresta II e Floresta III, em operação desde dezembro de 2017, atualmente tem como suas principais atividades a manutenção de estruturas e painéis fotovoltaicos, e o cumprimento dos requisitos legais das licenças ambientais de operação, concedidas pelo órgão ambiental estadual, o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (IDEMA). O Empreendimento através da consultoria ambiental Case Soluções Ambientais (CSA), realizou no mês de agosto de 2019 ações para os Programa de Educação Ambiental e Comunicação Social nas comunidades de Redonda e Ponta do Mel. Nos dias 12 e 13 de agosto de 2019, foram ministradas palestras educativas com o tema “Educação Patrimonial” na Escola Municipal Santo Expedito na comunidade de Redonda e Escola Municipal Francisco de Borja, em Ponta do Mel. As atividades foram desenvolvidas no período vespertino e tiveram como principal finalidade despertar a conscientização dos jovens estudantes acerca da preservação e manutenção das estruturas públicas e dos patrimônios materiais e imateriais da comunidade, cidade e região onde vivem. O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), conceitua a educação patrimonial como: “os processos educativos formais e não formais que têm como foco o patrimônio cultural, apropriado socialmente como recurso para a compreensão sócio-histórica das referências culturais em todas as suas manifestações, a fim de colaborar para seu reconhecimento, sua valorização e preservação. Considera-se, ainda, que os processos educativos devem primar pela construção coletiva e democrática do conhecimento, por meio da participação efetiva das comunidades detentoras e produtoras das referências culturais, onde convivem diversas noções de patrimônio cultural”.
O objetivo das atividades de educação ambiental serem trabalhadas nas escolas é utilizar os alunos como receptores-multiplicadores, que através do conhecimento adquirido no espaço escolar podem compartilhar esses conhecimentos com seus familiares, vizinhos e amigos fora do espaço da escola. Todas as vezes que as pessoas se reúnem para construir e dividir conhecimentos, investigar para conhecer melhor, entender e transformar a realidade que as cerca estão realizando uma ação educativa. Quando tudo isso é feito levando em conta algo relativo ao patrimônio cultural, então trata-se de Educação Patrimonial. De 26 a 30 de setembro de 2019, haverá a divulgação por meio de notas gravadas para a rádio de informações relativas ao empreendimento, além da divulgação nos principais blogs da região que irão compor as ações de Comunicação para essa campanha. As atividades de Educação Ambiental e Comunicação Social foram realizadas pela equipe técnica da Case Soluções Ambientais (CSA), a Bióloga Lívia Liberato Duarte dos Reis (responsável técnico ambiental da obra), e a Gestora Ambiental Wanda Melo Paes Barretto (responsável pelos programas de Comunicação Social e Educação Ambiental).

Top

Usuarios Online