quinta-feira, 29 de abril de 2021

Desde a última segunda-feira, 26, Areia Branca, que é a “Capital Estadual do Atum”, é assunto na imprensa potiguar e do país. O motivo foi a captura de um atum azul, espécime raro que é apreciado e disputado no mercado japonês, chegando a custar milhões a depender do seu tamanho e estado de conservação. Nos últimos 15 anos, só há relatos de quatro capturas como essa. ocorrida no litoral de Areia Branca. A repercussão da captura do atum azul por pescadores locais foi tão grande que mereceu destaque do secretário de Aquicultura e Pesca do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Jorge Seif Júnior.Por meio de um vídeo onde elenca as ações da sua pasta em prol do setor pesqueiro nacional, Jorge Seif abriu espaço para parabenizar a tripulação do barco Thalisson, do armador conhecido por “Tavinho”, pela captura do exemplar raro de atum pesando mais de 400 quilos (412 quilos, no total). “Essa pesca de sombra, de cardume associado, foi regulamentada por nós, no ano passado, e essa embarcação foi uma das contempladas. Parabéns à tripulação, que Deus abençoe e que venham mais peixões”, comemorou o secretário nacional da Pesca.

O presidente da Associação dos Proprietários de Barcos de Pesca do Estado do Rio Grande do Norte (Aspern), com sede em Areia Branca, Pedro Gilson Dias de Araújo, o Pedro do Atum, vibrou com o fato de mais uma vez o atum levar o nome de Areia Branca para o mundo. O empresário é um dos incentivadores da pesca do atum na região e sua luta incansável em defesa da atividade já resultou em grandes benefícios para o setor pesqueiro, principalmente em Areia Branca, hoje reconhecida por lei como “Capital Estadual do Atum”. Empresário Pedro do Atum com o secretário da Pesca, Jorge Seif, em Brasília, em busca de benefícios para o setor pesqueiro de Areia Branca e região  (Foto: Divulgação/Aspern) Pedro do Atum também comentou sobre mais uma boa notícia para o setor: a publicação no Diário Oficial da União, da Portaria Interministerial nº 59-A, de 9 de novembro de 2018, que define as medidas, os critérios e os padrões para a pesca de cardume associado e para outros aspectos da pesca de atuns e afins no mar territorial, na Zona Econômica Exclusiva e nas águas internacionais por embarcações de pesca brasileiras.



.

Top

Usuarios Online